Empresa
 
Quem Somos
    Actividade
  Localização
  Contactos

Molde

 
  Turismo
  4x4
  Comercial
  Camião
 
 

Pré-Vulcanizado


  Comerciais
  Camião EIB:
    Estrada
    Estrada/Estaleiro
    Urbano
   
   
   
  Camião DUNLOP:
    Estrada
    Estrada/Estaleiro
    Tracção
    Urbano
    Reboques
  Frio Integral
Autoclave
 

 

Autoclave Gigante
 
 
 


   
CONSELHOS DE UTILIZAÇÃO
 

Considerando os factores da segurança rodoviária e económico, os pneus são dos mais importantes órgãos das viaturas, constituindo o segundo componente mais relevante nos custos de exploração, depois dos combustíveis. Alguns cuidados básicos asseguram uma maior longevidade dos pneus, quer na primeira utilização, quer nas posteriores renovações possibilitadas pela reconstrução de pneus.
Prolongar a vida útil dos pneus, mantendo as condições de segurança e de operacionalidade, é um imperativo dos utilizadores, não só pela preservação do ambiente, mas também pelos efeitos económicos.



 

ARMAZENAGEM

De preferência em locais fechados e com pouca luz. Se tal não for possível, devem ser protegidos da exposição à chuva e ao sol, do contacto com combustíveis e lubrificantes, das fontes de raios ultravioleta e das fontes de ozono. Devem ser armazenados verticalmente, em posição de rodagem.
Nota: Estes cuidados aplicam-se às carcaças destinadas à reconstrução de pneus.
 

MONTAGEM E DESMONTAGEM

Constituem operações que devem ser efectuadas por pessoal habilitado com a necessária formação. Devem ser utilizadas máquinas e ferramentas apropriadas. Montagens e desmontagens menos cuidadas, podem provocar danos visíveis ou ocultos, por vezes irreparáveis, e a inutilização precoce dos pneus. Muitos dos rebentamentos laterais e junto ao talão são originados nestas operações.
Para a montagem, aconselha-se o seguinte procedimento:

- Lubrificação dos talões;
- Montagem;
- Enchimento até cerca de 1,5 bar, a que se segue uma cuidada observação da roda, não devendo o enchimento prosseguir em caso de qualquer deformação;
- Enchimento até à pressão desejada.

Por razões de segurança, recomenda-se que o operador se coloque protegido pela banda de rolamento.
 
MANUTENÇÃO DOS PNEUS
Os pneus devem ser examinados frequentemente, e de forma mais sistemática com periodicidade pré-definida, de preferência, procedendo-se aos registos dos exames efectuados.
Deve prestar-se especial atenção a:

- Banda de rolamento (estado, desgaste, deformações, cortes, objectos estranhos, etc);
- Flancos (cortes, desgaste por atritos laterais, deformações por impactos, etc)

Logo que se detecte perda de pressão, deve imobilizar-se o veículo.
A rodagem com pressões insuficientes deteriora os pneus.
As reparações devem ser efectuadas por profissionais habilitados. Antes de se proceder à reparação, deve efectuar-se um exame cuidadoso do interior.

 

PRESSÕES
As recomendações do fabricante sobre pressões, devem ser seguidas também em pneus recauchutados. Na adopção das pressões, devem ser considerados três factores fundamentais - condições de utilização - cargas - velocidades. Baixas pressões provocam maior aquecimento e a deterioração dos pneus, ocasionando rebentamentos. As consequências da utilização com pressões baixas poderão aparecer apenas posteriormente. As pressões devem verificar-se regularmente (ex. de duas em duas semanas), com as rodas em frio. Deve cuidar-se das válvulas e mantê-las fechadas com tampão.
O ar apenas deve ser retirado com os pneus em frio.
 
JANTES
Verificar regularmente e em cada montagem o estado das jantes. Não efectuar soldaduras nas jantes e ou nos aros.
 
ORGÃOS MECANICOS
Recomenda-se a calibragem das rodas e o alinhamento de direcções.
Deve verificar-se regularmente o estado dos órgãos mecânicos do veículo - travões, suspensões, etc. Elementos defeituosos provocam o desgaste prematuro e irregular dos pneus.
Desmontar as rodas sempre que seja necessário proceder a soldaduras próximo dos pneus. Antes de desmontar as rodas, é aconselhável retirar o ar dos pneus.
 
SUBSTITUIÇÃO DE PNEUS
Comprovar sempre que os pneus a montar correspondem às condições de utilização do veículo. Recomenda-se a obtenção de formação técnica que possibilite escolhas apropriadas.
Verificar se existem sentidos de rodagem pré-definidos.
Aparelhar correctamente os pneus para que não existam esforços inadequados.
 
RECONSTRUÇÃO DE PNEUS
O reconstrutor é o primeiro interessado no sucesso da operação de reconstrução do pneu. Forneça-lhe elementos sobre a utilização típica dos seus pneus e decida com ele o tipo de reconstrução a utilizar.
 
 
  © 2005 Seiça Pneus - Todos os direitos reservados
Powered by: